narodacompsicologos@gmail.com

Rua Dona Antonia de Queiros, 549 - cj. 304

Telefone: (11)  4323-1725

Whatsapp: (11) 98945-2103

Siga nossas redes sociais:

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

© 2016 NA RODA COM PSICÓLOGOS

Blog

Transtorno Bipolar também conhecido como TB é uma doença psiquiátrica que acomete cerca de 1% a 4% da população de ambos os gêneros, se associa a piora da qualidade de vida do paciente aumentando a possibilidade de suicídio e outros problemas de saúde como doenças cardíacas, diabetes e outras doenças crônicas. Além de prejudicar o desempenho no trabalho, estudos e nas ralações afetivas, familiares e interpessoais, gerando sofrimento para todos os envolvidos.

Tem como sua principal característica a oscilação e instabilidade de humor com alternância entre pólos depressivos e eufóricos. Podendo ocorrer uma mistura de ambas as polaridades, ou seja, podemos ter TB em episódios Depressivos, Maníacos, Hipomaníacos e mistos. Por ser tão complexa muitas vezes é erroneamente diagnosticada como depressão o que prejudica o quadro do paciente que provavelmente será medicado com antidepressivos ao invés de reguladores de humor.

O TB também pode prejudicar outras funções tais como; a Cognitiva: ou sej...

... Mas quem tá falando de MODA? 


Casamento pra toda vida desenvolve boa habilidade nos momentos de resolver conflitos. No lugar de acusações, por exemplo, quando ELE diz: “eu não te avisei?”, ou ELA, “nunca pensei que fosse passar por isso!” , elejam ser humildes para não se acusarem mutualmente, escolham ser criativos diante das crises e conflitos, pois estas fazem parte da vida, não dá pra ser tudo cor-de-rosa. Tornamo-nos adultos e autônomos, já não buscamos mais nossos pais para resolver nossos problemas, então tá mais que na hora de trocar as atitudes infantis pelas atitudes de gente crescida. Lá vai uma dica: um jeito adulto de tratar conflitos começa com uma conversa brejeira, que traga calmaria, quem tá menos assustado com a circunstancia conflituosa pode e deve começar a primeira de muitas conversar, a primeira de muitas orações, até que o determinado conflito se dissolva: “borá lá, meu bem, apagar essa "fogueira"! Tenho algumas idéias que agregadas às suas vai ser bênção pra...

Adélia Prado tem um poema sobre conjugalidade que é um deslumbre:"Eu quero amor feinho. Amor feinho não olha um pro outro. Uma vez encontrado, é igual fé, não teóloga mais. Duro de forte, o amor feinho é magro, doido por sexo e filhos tem os quantos haja. Tudo que não fala, faz. Planta beijo de três cores ao redor da casa e saudade roxa e branca, da comum e da dobrada. Amor feinho é bom porque não fica velho. Cuida do essencial; o que brilha nos olhos é o que é: eu sou homem você é mulher. Amor feinho não tem ilusão, o que ele tem é esperança: eu quero amor feinho." 
É verdade, no "amor feinho" não há susto ao notar defeitos. Pra que se assombrar com algo que temos aos montes? Amor feinho vai à luta, arregaça as mangas e decide que a felicidade não é algo que se encontra, é algo que se constrói. E por ai vai... o poema fala por si mesmo.

Boa leitura!

Por Psicóloga Edna Palladino

O lugar do “caladão” é o sofá com a Televisão.
O que ele não sabe é que isso provoca nela uma imensa SOLIDÃO.
O que ela pensa: “será que me falta beleza ou inteligência? Ou está
sobrando, e ele se considera feio e burro?
Ou será que tá pirraçando, esnobando ou deseja ofender mesmo!?
A conversa para a mulher é uma forte demonstração de afeto e 
aceitação. Na falta de tal comunhão, resta apenas confusão!
Chamando o “caladão” pra um papo...
Fale um pouco mais com sua esposa;


Pergunte com educação e cortesia sobre as coisas; 
E responda com bondade.
Quando perder a linha, peça desculpas e continue a conversa civilizadamente.
Olhe nos olhos dela, pegue na mão – t o q u e   n e l a, grandão!
Dê atenção, ternura, firmeza, paciência, solidariedade.
Tal façanha terá o poder de ensiná-la a participar de sua vida, 
a amar as coisas que você ama, a começar pela sua família,
da qual você trás o seu jeitão.
Tudo vai ficar melhor, com certeza.

Por Psicóloga Edna Palladino

Auto estima é uma palavra sofisticada, prefiro “estar em paz”.
A auto estima é uma cuidadosa construção que não se dá sem a preciosa contribuição de Jesus, só ele tem as chaves do nosso coração, nós quando muito espiamos pela fechadura.
Será preciso que você vença as forças a serviço do desamor. Ame amadurecidamente.Perdoe, aceite, compreenda, respeite diferenças, abandone xingamentos, desista das reclamações e murmurações, pois estar bem envolve a busca incessante de purificação das nossas emoções.Não deixe seus sentimentos soltos e sem controle, não há nada melhor que a oração para isso. Ore! Coopere com Aquele que ouve o que você diz. E saiba, amar é uma atitude, não um sentimento. 
Perceba.Você pode estar consumindo demais, então o alerta é: menos consumo e mais auto estima. Tente fazer a pergunta: o que coopera para a minha baixa estima? Quanto mais frágil a nossa identidade mais estamos sujeitos à manipulação da mídia, seu objetivo é nos fazer sentir infelizes com o que temos, ma...

Os animais de estimação gatos, cachorros e outros bichos são benéficos para o comportamento de crianças e adolescentes autistas.

Você sabe o que é Autismo?

Autismo é um transtorno de desenvolvimento que geralmente aparece nos três primeiros anos de vida e compromete as habilidades de comunicação e interação social.

Sintomas: dificuldade em iniciar ou manter conversa social, preferem ficar sozinhos em vez de acompanhado, comunica-se com gestos, em vez de palavras,apego excessivo por algum brinquedo, evita contato visual.

A criança autista nem sempre consegue se relacionar facilmente,ter um animal em casa pode fazer com que a criança se sinta mais a vontade para conversar com outras pessoas sobre o seu bicho de estimação.

Na Roda com Psicólogos

Entrevista Secretário Estadual de Educação Dr. José Renato Nalini

Realizada em 25/05/2016

Angela: Hoje, Na Roda com Psicólogos, o Secretário de Educação do Estado de São Paulo, Dr. José Renato Nalini. No nosso bate-papo, o psicólogo Rogério Fernando, formado em Psicologia com ênfase em processos educativos, a psicóloga Lúcia Gonçalves, especialista em Arteterapia, e eu, Angela Oshiro, psicóloga clínica. Primeiramente quero agradecer... queremos agradecer pelo senhor nos receber em seu gabinete... Ficamos muito honrados... Fizemos o convite... Pedimos e estamos aqui hoje e o que podemos observar... em algumas entrevistas... o senhor falou a questão do diálogo... que é muito importante... e eu gostaria de chamar meu colega, o Rogério Fernando, para que faça a primeira pergunta...

Rogério: Bom dia, secretário.

Nalini: Bom dia.

Rogério: Obrigado por nos receber. Secretário, existe uma dificuldade nas escolas em lidar com o comportamento humano que envolve alunos, educadore...

Please reload

Please reload

26.08.2018

27.11.2017

Please reload